A ABO-MS participou nessa terça-feira, 29, da entrega de alimentos e roupas para duas entidades que realizam trabalho social em Campo Grande: Cotolengo Sul-Mato-Grossense e ADV (Associação Dignidade e Vida).

A arrecadação foi em parceria com a Anew, uma empresa que busca conscientizar as pessoas sobre a degradação do meio ambiente e da saúde do homem, incentivado um estilo de vida mais natural e saudável.

As doações foram feitas  durante a palestra Jovialidade Estendida, realizada no último dia 19 de maio, no auditório da ABO-MS. A entrada foi dois quilos de alimento.

“A ABO-MS nos últimos anos passou a entender que poderia ir além de ser apenas uma entidade de classe e que oferece cursos. Aos poucos iniciamos trabalhos sociais e atualmente somos reconhecidos por alguns projetos que buscam ajudar pessoas em situação de vulnerabilidade social”, afirma o presidente da ABO-MS, Carlos Magno de Oliveira Rodrigues, se referindo ao Sorrindo pra Vida, que depois passou a ser uma ação nacional intitulada “Um Sorriso do Tamanho do Brasil”.

O Cotolengo Sul-Mato-Grossense atende a crianças com paralisia cerebral grave vindas de famílias carentes, oferecendo atendimentos específicos como fisioterapia, nutrição, fonoaudiologia, pedagogia, terapia ocupacional, psicologia, enfermagem, entre outros voltados para proporcionar conforto e qualidade de vida aos pequeninos.

“A nossa entidade sobrevive das ações conjuntas da comunidade. Toda doação de alimento é sempre bem-vinda. Toda fonte de ajuda é fundamental para a obra continuar.A demanda de necessitados cresce a cada dia e o projeto sobrevive porque a comunidade estende a mão para ajudar. Sem a colaboração não seria possível”, garante Pe.  Edson Teixera de Lima.

 

Já a ADV (Associação Dignidade e Vida) atua recebendo doações de todos tipos: alimentos, roupas, material escolar, móveis, entre outros itens, que são destinados às famílias cadastradas, entidades assistenciais e até mesmo ceinfs e postos de saúde.

“Nosso objetivo é combater o desperdício de alimentos e outros produtos. Muitas vezes o que não servirá mais para uma pessoa pode fazer muita falta para outra família”, conta o responsável pela associação, Ricardo Tibana.